terça-feira, 16 de agosto de 2011

Sobre as Ironias das Amizades(2)

Dois Primos(continuação)

O primo P. foi meu único e último amigo pessoal por mais de dez anos. A amizade terminou por volta de 1994, sem brigas, sem discussões.

Engenheiro, como seu irmão, P. tinha um jeito mais popular, mais alegre, zoador, não humilhava a gente, não era de lua. Impulsivo, agressivo, implicante e, por unanimidade dos que convivem com mais frequência com ele, um chato!rs

Impressionante as ironias da vida, eu achei que ele me entendia, achei igualmente que tínhamos gostos parecidos... Com o tempo, percebi o quanto me enganei. No final, acredito que ele pense que eu não passo de um sujeito complicado, esquisito,contraditório e... maluco.rs.
Numa de nossas últimas conversas, falei com ele: me parece que tudo o que você não gosta de uma pessoa, eu tenho, excetuando que não sou mulher, nem viado, nem preto(notei que ele era racista, machista e homofóbico, não em muito grau , mas era). Ele respondeu o tradicional, "Que isso!".

No segundo semestre de 1993, ele deu uma pisada na bola, que muito estremeceu nossa amizade.
Uma das coisas que me irrita muito, é tratarem algo comigo e não cumprirem.
P. estava de férias, do serviço, telefonou, dizendo que ia em minha casa, me convidando para andarmos à toa. Gosto de andar à pé, mas quando tenho intenção de ir a um determinado lugar. P. gostava de ficar andando à pé, num determinado bairro, sem uma direção certa. Mas, aceitei o convite. Avisei a ele, que um conhecido meu, estava lá em casa, gravando um disco, que o mesmo iria embora rápido. P. chegou , lhe apresentei o conhecido. Rapidamente, ele me perguntou sobre uma barbearia mais próxima. Disse: "vou cortar meu cabelo, mas volto".  Meu conhecido foi embora, e eu a esperar e esperar meu primo. Já havia anoitecido, ligo pra sua casa. Ele estava lá. Fiquei puto, porém só falei que fiquei o esperando... Ele nada respondeu. Pra mim, isso foi o fim da amizade. Contudo, uns três, quatro meses depois. Ele telefonou. Resolvi relevar, cientificando que fiquei puto com ele, que não me pediu desculpas, simplesmente disse que não foi com a cara do meu conhecido...

À partir daí, nossa amizade foi só se esgotando... Cada vez mais eu o achava um chato.
Ele, cada vez, mais discordava dos meus pontos de vista, sempre com impulsividade,com exagero.
Sou muito crítico, já me chamaram de perfeccionista, no tocante a exigir muito das pessoas.
E eu não aprovava mesmo certas atitudes do P..
Meu pai era implicado comigo, já P. era implicado com seu pai. Chegando até a dizer: "Não o suporto!"
Uma vez, na fazenda, mandou seu pai tomar naquele lugar. Meu tio disse: "Mas, sou seu pai". P.. completou: "Então, vai pra pqp!" E ainda, pasmem, jogou o cavalo, no qual ele estava montado, pra atingir meu tio, felizmente, não o atingiu. Em suas casa, presenciei uma discussão banal, em que P.. ficou irado com seu pai. Depois que o mesmo se retirou, falou que ficou com ânsias de lhe dar uma porrada.

Na época em que estudava, ao passar de ano, sua irmã entrou no seu quarto para parabenizá-lo, ele a expulsou do quarto, dizendo, "não enche o saco, não!"
Uma vez ele me disse, denotando até um certo orgulho: "sou sem educação, sou um cavalo!"
Obrigava a sua tia a cozinhar de lenço, para não cair cabelos na comida...
Sua mãe, que tanto o ama: "O P. está chato!"
O J. há uns 11 anos atrás: "O P. anda cada vez mais chato!"
Mais uma pérola dele: "Quero ter um filho... pra ele me mandar pra pqp como mando meu pai."rs
Um de seus amigos, colegas de escola, ficou noivo. Apaixonado, perguntou ao P. o que ele achava da garota. Eis a resposta: "É uma piranha!" E completou, comigo, "à partir daí, nossa amizade nunca mais foi a mesma". Aí lhe falei , mas não podia mesmo continuar a mesma, com você dizendo uma coisa dessas para seu amigo. Ele alegou que a moça era bem mais experiente do que o amigo, teve muitos homens e ele poucas mulheres...

E, falando em mulheres, talvez um dia eu conte a saga, mal sucedida(rs), do P. com elas. No entanto, teve sorte em se casar com uma mulher muito legal(e paciente), querida por todos. Ele tem uma filhinha, que adora.

E, falando em casamento, tinha tanta consideração por ele, que o chamei para padrinho do meu casamento no civil.  Convidei-o para o meu casamento na igreja, realizado numa cidade do interior das Minas Gerais. Ele não foi, nem satisfação me deu...

Ironias da vida: gosto da prima M., adoro minhas três tias(a casada com meu tio paterno e as duas tias paternas solteironas), assim como adoro meu saudoso tio, mas não gosto de seus dois filhos, que chegaram a ser meus melhores amigos. Nunca visitei o P.. E ele nem pêsames me deu, quando perdi minha mãe, há três anos atrás.

10 comentários:

  1. Nas famílias deveria ser tudo diferente nao é, afinal, sao famílias. Mas a maioria é tudo nesse tipo. Uma pena.

    ResponderExcluir
  2. A impressão que eu tenho é que vc cria expectativa demais nas pessoas. Daí que acaba se decepcionando.

    ResponderExcluir
  3. Cris,

    Família é fria, na minha humilde opinião.

    Ana,

    Realmente, já criei, inclusive até no mundo virtual, mas, agora, acabou isso, nem preferência por uma determinada pessoa, tenho mais.

    Quanto mais há intimidade, mais percebemos os defeitos de outrem, e eu sou muito impaciente, não costumo perdoar certas coisas, daí, como um bom stalinista, faço meus expurgos.rs

    ResponderExcluir
  4. Engraçada a sua resposta. Dificuldade de conviver com próximo FOREVER! Acho triste.

    ResponderExcluir
  5. oi Roderick,
    primos fazem parte das ironias "Familiares"
    e como na canção de Lennon e McCartney,

    POSSO VOAR ALTO
    COM UMA PEQUENA AJUDA
    DE MEUS AMIGOS.

    ResponderExcluir
  6. E eles, Paredes, eram primos ricos, eu sou o primo pobre(rs). Deve ser por isso q o J. tb disse "ponha-se no seu lugar!", e o bobão aqui achando q ele era meu amigo...

    Essa canção, postei no blog dos delírios. Vc foi a única pessoa até q comentou.
    É uma música linda, esperançosa. Dá até pra arrepiar o diálogo do Ringo com os outros Beatles. Pelo seu batido, acredito q seja de autoria do Paul MacCartney.

    Muito obrigado, Paredes.

    Ana,

    Vc é q é engraçada, a pessoa mais engraçada q conheci na blogosfera.
    Abraços, malunga!

    ResponderExcluir
  7. Seu primo é o que eu chamo de "filhinho de papai que compra um pitbul e imita o que ele faz" aff... Só do que o senhor falou já me deu asco de tal criatura. Que bom que se livrou dessa amizade, que cara uÓ Sr. Verden!

    ResponderExcluir
  8. Pandora,
    Logo em seguida, ao criar este post, li e cheguei até a pensar q não acreditariam em mim. Achei estranho, ninguém ter comentado sobre as atitudes do meu primo. Vc falou uma coisa certa, como sempre, não é?
    Só dele agredir o pai, não precisa nem dizer muita coisa, não?

    Muito obrigado, Pandora!

    ResponderExcluir
  9. tem parentes que nos damos muito bem, e alguns que não suportamos, ou tem alguem que ele nao suporta.Acho que isso faz parte da vida...

    ResponderExcluir
  10. Denise,

    Eu, atualmente, vivo só, e q delícia. Tenho um irmão, mas acho q além das três tias citadas, só existe mais um parente q tem consideração por mim, meu tio materno galinha.rs. É, ele é um mulherendo em potencial.rs

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.

Marcadores