domingo, 14 de agosto de 2011

Dia dos Pais - Mendigo do Amor - Naquela Mesa

                                      Paulo Sérgio com seu amado filho
                                  O cantor com sua ex-mulher e o filho Rodrigo
Já andei falando no blog "Delírios e Surtos de Roderick Verden", que meu pai era um pai ausente, caladão, nervoso, bravo. Não era de conversar com a gente, e quando abria a boca era para nos xingar. Meu próprio irmão, que gostava e diz sentir muita falta dele, já falou que nossa mãe foi mãe e pai ao mesmo tempo. O homem era mal humorado demais. Me tratava como um criminoso, chegando até a me humilhar. Não era muito de dar surra.  Me deu três surras de correia, mas não tive mágoa a esse respeito, suas agressões verbais, me machucavam bem mais.

Não o odeio, mas não o amo. Interessante é que me deu na telha, neste momento mesmo, de criar esse post.
É bom a gente gostar, pode ser gostar de uma pessoa, de um animal, de uma planta, de alguma coisa. E existem pais e filhos que se amam, que se dão bem.

O saudoso cantor Paulo Sérgio foi um homem muito polêmico. Mas duas coisas comprovadas em seu caráter são dignas de aplauso: sua boa educação e o imenso amor por seu filho. Quando Paulo morreu, aos 36 anos, seu filho tinha apenas 6 anos de idade.

O cantor escreveu uma música para o seu filho, uma música simples, mas comovente, feita com muito amor.

Feliz Dia dos Pais!  Um abraço a todos . Lamento que muitos que amaram seus pais, hoje não os tem. Dedico este post, em especial a uma pessoa que perdeu seu pai há muito tempo, pessoa essa, que me é muito especial também.

Quero Ver Você Feliz(Paulo Sérgio/Carlos Roberto)

Eu recordo com felicidade
dia, mês e hora em que você nasceu
você trouxe tanta alegria
fruto do amor de sua mãe e eu

Meu filho Deus que lhe proteja
e onde quer que esteja eu rezo por você
eu adoro ver você sorrindo
seu sorriso, faz de tudo eu esquecer

Amanhece um dia tão bonito
ouço o seu grito ao me levantar
e percebo deve estar na hora
coitadinho você chora é hora de mamar

Meu filho Deus que lhe proteja
e onde quer que esteja eu rezo por você
eu adoro ver você sorrindo
seu sorriso, faz de tudo eu esquecer

Quero ver você crescido
prá comigo passear
quero ver você feliz
meu filhinho que é tudo que eu quis

Meu filho Deus que lhe proteja
e onde quer que esteja eu rezo por você
eu adoro ver você sorrindo
seu sorriso, faz de tudo eu esquecer

Quero ver você crescido
prá comigo passear
quero ver você feliz
meu filhinho que é tudo que eu quis

Meu filho Deus que lhe proteja
e onde quer que esteja eu rezo por você
eu adoro ver você sorrindo
seu sorriso, faz de tudo eu esquecer

Aproveitando a viajem, vou colocar um pouco de humor neste post.
Ana Pe, você, no post "Não Vou Mais Lhe Escrever", no blog dos delírios, ficou admirada com a cafonice da música postada. Escute essa, creio que não há como ser mais cafona.rs.  E a letra é bem engraçada também.



Nos anos 70, o falecido Sérgio Bittencourt fez um belíssima homenagem a seu pai, confiram. Adoro essa música.


Sérgio Bittencourt

Composição: Sérgio Bittencourt
Naquela mesa ele sentava sempre
E me dizia sempre, o que é viver melhor.
Naquela mesa ele contava histórias,
Que hoje na memória eu guardo e sei de cor.
Naquela mesa ele juntava gente
E contava contente o que fez de manhã.
E nos seus olhos era tanto brilho,
Que mais que seu filho, eu fiquei seu fã.
Eu não sabia que doía tanto
Uma mesa no canto, uma casa e um jardim.
Se eu soubesse o quanto doi a vida,
Essa dor tão doída não doía assim.
Agora resta uma mesa na sala
E hoje ninguem mais fala no seu bandolim.
Naquela mesa tá faltando ele
E a saudade dele tá doendo em mim.


26 comentários:

  1. Acho que meu pai se parecia com o seu. Só que ele não era tão mal humorado, mas me deu muuuuita surra.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Eu ri, quando vi seu comentário no blog da Crys, a respeito de andar fugindo do espelho. resolvi, então, conhecer seu canto, e me surpreendi. Encontrei uma pessoa crítica, mas sensível. Seus comentários sobre seu pai não me são totalmente estranhos ou desconexos. Graças a Deus, tive um que, embora calado e sério, sem saber demonstrar afetividade, nos deixou exemplo de honra e dignidade. E muito o amamos. Mas os exemplos que a vida oferece não são todos assim. Há pais e pais. Somos humanos e muito erramos, infelizmente.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Dama,

    Antes de eu postar, olhei seu post. Eu iria até comentar no seu blog, mas como vc passou por aqui, responderei aqui mesmo.

    Meu pai era honesto e trabalhador. No entanto, como seu pai, tomava umas. Quando meus pais tinham pouco tempo de casado, eu era uma criancinha, que não me dava por gente, segundo minha mãe, meu pai era dono de uma banca de frutas, no mercado central,a melhor banca de todas, a única que tinha telefone. Ele enchia a cara de cerveja, ficava tonto e se apagava debaixo da banca. Perdeu a freguesia, quebrou...

    Foi trabalhar como um simples empregado numa revendedora de pneus. Ganhava muito pouco. Parece que minha mãe chegou até a fazer faxina e recebeu um pouco de ajuda de algumas pessoas, naquela época. Depois, ele foi trabalhar com seu irmão mais velho, como seu empregado, no mesmo mercado central, tb numa banca de frutas. Meu tio lhe dava uma pequena cota do lucro da banca. As coisas melhoraram, mas nem tanto. Apesar de meu pai ter trabalhado muitos anos com meu tio, eles não se entendiam- ambos vaidosos(meu pai era pior).

    Em 1973, o Ceasa foi criado, e meu pai recebeu uma proposta irrecusável de gerenciar uma loja de atacado de frutas. O salário era bem alto. Nosso padrão de vida melhorou, chegamos até a morar num bairro de classe média por alguns anos. Tínhamos muito conforto.

    Voltando às bebedeiras, quando eu ainda não me entendia por gente, meu pai, devido suas bebedeiras, caiu, dirigindo seu automóvel, num rio, quebrou o nariz. Fez duas promessas: nunca mais beber e visitar Aparecida do Norte. Rapidamente, quebrou a primeira(rs), tempos depois , parou de ir na cidade santa(rs). Mas, à partir daí, ele não bebia em serviço, e só ficava embrigado vez ou outra, embora ficasse mais chato ainda quando bebia.

    Tudo de bom, Dama!

    ResponderExcluir
  4. Oi Marilene, tudo bem?
    De antemão, agradeço pelo comentário e por seguir meu blog, já estou seguindo os seus, inclusive pretendo comentar num post q muito tem a ver comigo, sobre velhice.rs

    Como eu falei pra Dama, meu pai era honesto e trabalhador.

    Tudo de bom pra vc!

    ResponderExcluir
  5. Meu pai também não foi de bater em mim durante a infancia, só lembro de ter levado uma surra na adolescencia! Em compensação as agressões verbais tem sido muitas, variadas e injustas... As vezes eu fico me perguntando se eu sou tão ruim assim para ter que passar por essas coisas, as vezes também me pergunto se tudo isso é mesmo real... Mas a vida é assim mesmo, cheia de coisas estranhas!

    Não existem famílias de comercial de margarina, a minha sem duvida não é.

    Cheros Senhor Verden e se cuide!

    ResponderExcluir
  6. Só uma surra, Pandora?! rs. Me deu até curiosidade em saber o motivo...rs

    A vida, de fato, é cheia de coisas estranhas, que nem Freud explica.

    Falando em explicação, gostaria de explicar sobre meu comentário no seu blog: na verdade, não tenho vontade de ser pai, nunca tive, o q eu disse foi uma questão de momento e por eu ter sonhado, nesta última noite, que estava diante de um bebê.

    Obrigado, Pandora!
    Se cuide também!rs

    ResponderExcluir
  7. Eu até conto senhor Verden, que curiosidade é um castigo, o motivo foi que cheguei tarde da igreja, ele já tava meio bebado ai misturou a irritação do meu atraso com a bebida e pronto!

    Um motivo bem vulgar, não fui uma adolescente de namorar muito, pertubar muito ou coisa do gênero, eu era de ler e ir a Igreja!

    Relaxe senhor Verden eu entendi o seu coments, eu já li por aqui que o senhor não tinha vontade de ser pai e sua esposa tb não.

    Mas, eu devo dizer que já tive (e talve ainda tenha)vontade de que meu pai fosse um pouco melhor, mas civilizado e menos dado a escandalos sem motivo!

    De nada Senhor Verden, cuidemo-nos os dois!

    ResponderExcluir
  8. Sabe, Ro, tem uma música do Caetano que foi gravada por Maria Creuza, uma cantora que eu adoro pois tem uma voz muito doce, que diz assim: cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. E hoje com a idade que estou, depois de tudo que já vivi, acho que isso é mesmo verdade. Quando somos pequenos vemos nossos pais como super-heróis e acho que eles até tentam ser o melhor que podem, mas eles são apenas pessoas que tiveram filhos e isso não os faz mais fortes nem mais perfeitos.
    Depois que tive meus filhos pude entender muitas coisas.
    Hoje apenas amo meus pais e agradeço o que me deram de bom. O resto, eu encaro e tento resolver.
    Essa versão de "Naquela mesa" é muito linda.
    Adorei te ver lá no Chocolate. Obrigada.
    Beijokas.
    Seguindo...

    ResponderExcluir
  9. Pandora, vc respondeu?!rs. Achei q não responderia. Perdão pela curiosidade.

    Quem gosta de beber regularmente ou em excesso, não deveria ter filhos, me desculpe.
    Meu pai, mesmo se não bebesse, não deveria ser pai. A filha mais velha, minha prima, do irmão mais velho do meu pai, disse o mesmo a respeito do meu tio.

    Vc tocou num ponto interessante: quando eu tinha meus 10,11 anos, fiz uma comparação do meu pai com um pai de um menino, meu vizinho, pois ele até jogava bola com o filho. Falei isso pra minha mãe, mas minha mãe usou um argumento frouxo, creio q até difamando tal pai, falando q ele até chuta o filho, quando o filho apronta. Esse pai, ainda está vivo,com 80 anos, parece ser mais jovem, é gente muito boa.

    Te entendo, Pandora. Lamento muito!

    Tudo de bom pra vc!

    ResponderExcluir
  10. Pandora, sobre a minha prima, eu quis dizer filha do irmão mais velho do meu pai.

    Lua Nova,

    Nunca vi meu pai como um herói.

    Muito obrigado pelos comentários e por me seguir.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  11. Vim da Dama e repito o que disse lá, tem certas pessoas que jamais poderiam ter pensado em ser pais, de tanto despreparo nao é? Aí sobra para os filhos...

    Quanto ao Paulo Sérgio, foi meu cantor preferido da infância :)

    Dia desses li a maneira que ele morreu, nossa, fiquei de cara! Você já leu? Ele sofreu um aneurisma, causado por uma discussão por uma suposta fa que encheu o saco dele na saída de um show, praguejando sua vida particular. Acho que se essa mulher for viva ainda, deve carregar dor na consciência até hoje. Nao sei se a informacao procede, porque nem tudo o que tá na Wikipédia é certo.

    Hoje postei no outro blog essa música "Naquela mesa", só que na versao com Nelson Gonçalves, que meu pai gostava :)

    Um beijo Roderick (como é o teu nome?)
    * a Marilene é uma ótima companhia virtual

    ResponderExcluir
  12. Isso mesmo, Cris!

    Paulo Sérgio seu cantor preferido na infância?! Não acredito!rs. Vc falou no blog da Pandora, q tem 44 anos, não é isso? Então, vc tinha 13 anos quando ele morreu. Vc era uma menina cafona.rs
    Hoje vc não gosta mais dele?
    Quais as músicas dele q vc prefere?

    Ele morreu em 1980. Poucos dias depois de sua morte, no Programa Silvio Santos, num quadro, acho que "Cidade contra Cidade", a tarefa de uma das cidades era levar a mulher que brigou com PS. Seu nome, Oneida. Ao ser exibido um vídeo, com o cantor cantando "India", ela ficou visivelmente transtornada, chorou ou quase chorou, Silvio Santos mandou cortar o vídeo.
    Veja bem o caráter de certas pessoas, ela falou q estava no auditório do Bolinha. Quando terminou o programa, sua empregada, se ajoelhou aos pés do cantor, segurando suas pernas, Paulo, segundo Oneida, ainda debochou dela: "olha só a menina...". Ele começou a paquerar a Oneida, que falou pra q ele ficasse com a sua empregada. Paulo falou q Oneida é q era seu tipo. Oneida disse q era casada. Paulo questionou q ela não estava com aliança. Ela falou q preferia bem mais as músicas do Roberto Carlos q as dele. Ele virou uma onça, a perseguiu na rua. Ela entrou num prédio. O zelador não deixou PS entrar. O cantor o xingou, chamando-o de neguinho.
    Oneida completou dizendo: "Onde quer que PS esteja, ele sabe q ele, só ele teve culpa no que ocorreu". Bolinha estava no juri, a olhava com muita desconfiança. Ao falar, disse: "se for pra aliviar a consciência dessa moça, eu aprovo a tarefa(dando ponto para a cidade).
    Oneida era feia. Duvido q Paulo tivesse a cantado.

    Essa versão da Wikipedia, é muito falada. Mas, há quem diga que foi a ex-esposa de Paulo, q mandou Oneida atacá-lo(segundo alguns, elas eram amigas). Ela jogou uma pedra no para-brisa do carro do cantor, por isso ele a perseguiu.

    Paulo sofria de pressão alta, e estava muito infeliz naquela ocasião.

    No blog dos delírios, criei um post em sua homenagem, "Paulo Sérgio" e três, "Um Cantor, Um Homem Polêmico". Se tiver curiosidade, acesse os sites, "Paulo Sérgio In Memorian", "A Verdade sobre a morte de Paulo Sérgio" e "Eu te amo, eu te venero, a verdadeira história de Paulo Sérgio". Sua vida foi muito conturbada, cheia de intrigas e desavenças.

    Vou olhar seu outro blog.

    My name is Roderick Verden Fell Usher.rs

    A Marilene parece ser legal mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Cafona FOREVER !!!!
    #gargalhadas

    ResponderExcluir
  14. Enterrei meu pai no dia dos pais do ano passado, nem precisa dizer mais nada...

    ResponderExcluir
  15. Viver melhor é uma coisa difícil, não, Paredes?

    ResponderExcluir
  16. Vi que vc apagou alguns comentários em meu blog, pelo menos é o que está indicando lá.

    Qto ao meu pai, prefiro pensar que ele é um anjo que cuida de mim, pois antes - quando ele estava doente - eu me sentia impotente e sozinha. Hoje ele não está sofrendo mais, pelo contrário, cuida de mim com seu brilho.
    Eu nunca vou amar alguém, como amei o meu pai.

    ResponderExcluir
  17. Oi Katia, eu apaguei só o comentário q fiz questionando a não publicação de um comments meu. Eu justifiquei minha atitude, no blog dos delírios, no último post, me desculpando de vc. Mais uma vez, peço desculpas.

    Muito bonito seu sentimento, Katia!

    Obrigado!

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. tem pais e filhos que se gostam, mas não se amam, alguns se dão bem, outros nao.Mas achei legal a idéia de Paulo Sérgio ter escrito uma letra para o filho!

    ResponderExcluir
  19. Vc tb me parece bem descrente, não , Denise, ou foi impressão? Sorry!

    Grato pelos seus comentários.

    ResponderExcluir
  20. perdi meu pai há 18 anos,mas não há um só dia que eu não me lembre dele e sinta a sua ausência...há coisas que duram instantes e outras que ficam pra sempre e meu pai é assim em mim.Dói,mas tenho certeza,de que ele quer ver o meu riso e não minhas lágrimas.Dorei o blog,seus pensamentos se encontram com os meus.
    feliz vida!

    ResponderExcluir
  21. Ao ler seu comentário, me lembrei de uma pessoa que sempre me foi cara, que perdeu seu pai há mais de 18 anos. Te entendo, como te entendo, me dói também essa pessoa, a qual perdeu seu pai há tanto tempo, estar distante de mim, de não nos entendermos.

    Gostei e agradeço seu comentário.

    Apareça sempre. Se possível, se identifique.

    Te desejo o mesmo que desejastes para mim.

    ResponderExcluir
  22. Perdão pela falta de jeito!Sou Kallryn(Keurin)e sou poetisa da cidade de Boa Vista-Roraima,mas atualmente moro na cidade de Manaus,e dizem que eu carrego saudade de tudo,sou cheia de sentimentos,que sou piegas,mas não é bem por aí.Dou graças a Deus por ter do que sentir saudades e se poucos sentem como eu não os acusarei de algozes,mas amor será sempre amor e não importa em qual face ele se desenhe...o meu amor por certas coisas,por pessoas e épocas são sempre lembradas com doídas saudades...ah,meu pai!Ah,Paulo Sérgio!Ahó tempo!
    um abraço e um 2012 de descobertas e felicidades!
    *o íulo do blog é muio bom!

    ResponderExcluir
  23. Poxa, uma visitante do norte... que bom receber gente de região tão distante... melhor ainda, com comentário que tão bem nos faz.

    Quer dizer que gostas do Paulo Sérgio? rs. Que bom! Não sei se notou que gosto dele(rs), um cantor que tinha uma sensibilidade fora do comum.

    Keurin, apareça mais e sempre. Se possível, mostre seus poemas.

    Um ótimo 2012 pra vc também.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.

Marcadores