sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Meurglys III, The Songwriter's Guild

Nestes dias, que eu , principalmente, falo com as plantas e os cachorros...
Todo contato humano, me parece doloroso, arriscado, desigual, então,
ajo como se eu fosse um deus, em meu próprio universo.
Onde trago cigarros, em retorno por canções.
O negócio, o compromisso, me abate, mas eu continuo...
Descobri que que passou todas as minhas secretas linguagens

Se apenas pronunciasse palavras satisfatórias em minha conversa
para fazer minha paixão escutada...
Se apenas...

Merurglys III, ele é meu amigo
O único que posso confiar, então,
deixe ser sem fingimento-
não existe ninguém mais.

Está matando-me , mas no final,
nada mais existe, sei que é verdade
Não existe ninguém mais nas máscaras humanas,
apenas eu e minha guitarra.
Suponho que ela terá que fazer tudo.

Falando literalmente, é fácil quando vc vê o seu lado.
procurando agradar, mas nada ainda está correto.
Pulmões inchados, corações sangrando, melhor vc
ir em marcha lenta, mostrando o que podes fazer
durante a noite.
De qualquer forma, a escuridão aparece; o presente
é , simplesmente, o presente,; depois,no futuro,
a escuridão fica oculta.
E , através desses desesperados sonhos,
a ânsia por amigos e conforto, vc sabe que no fim
tudo estará revelado, quando nem plantas, cachorros
ou quartos, existirão para te escutar.
E ninguém estará perto de você;
daí, vc compreenderá:
no final, existirá apenas vc e o Meurglys III,
 e esta é a única opção que vc tem, seu bobo!

Ainda assim, sei que é uma fuga.
Eu corro, pq não sei onde a prisão repousa.
Em canções , como essa , posso suportar o peso
Estou prosseguindo ainda, até que um dia, espero
que chegarei...(Peter Hammill)



6 comentários:

  1. Você voltou a postar,que bom.
    Invejinha oi,queria eu,poder só falar com as plantas e cachorro.
    As vezes a solidão e uma benção, meu desejo ficar sozinha ouvindo uma boa musica,nesse momento seria um paraíso,infelizmente ficar sozinha esses dias é uma batalha.
    Hoje é a missa da minha irmã,tomei coragem e me recusei a ir,ainda ouvir você não pode fazer isso,respondi posso e vou, mais meu irmão resolveu me fazer companhia, fiquei sem ação,dentro de mim,fiquei a pensar meu Deus o que faço para ficar um pouco sozinha.
    Acho que tudo tem que ter equilibro,tudo de mais não faz bem,precisamos de pessoas ao nosso redor e também precisamos só ficar sozinho.
    Um ótimo domingo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mirtes. Eu não fui no velório/enterro da minha mãe, que faleceu há uns cinco anos e meio. Já foi muito doloroso ver seu sofrimento , durante 37 dias, uns 30 no CTI. E fui o primeiro a ver seu corpo sem vida, inchado, no hospital...

    Sei como vc está, e haja forças para suportar tanto sofrimento!

    Postei , dentro de mais uma das minhas recaídas. A letra da música muito tem a ver comigo.

    E, mais uma vez, estou sendo perturbado, corroído por poluição sonora.
    Melhor parar por aqui. O sábado.terminou mal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      O que houve com seu sábado?
      Beijos!!

      Excluir
  3. Foi a tal poluição sonora, som em volume alto, patrocinada por um vizinho. Felizmente, antes das 22 hs., o barulho terminou...

    Schopenhauer , mais uma vez, tem razão:" O retraimento prolongado e a solidão deixam o nosso ânimo tão sensível, que nos sentimos incomodados, afligidos ou feridos por quaisquer acontecimentos insignificantes, palavras ou mesmo simples gestos; enquanto quem vive no tumulto do mundo nem chega a percebê-los.”

    Obrigado por sua presença, Janice.
    Bom final de domingo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá,eu realmente amo seu blog,sempre o acompanho e recentemente descobri que sou niilista e misantropa,e fiquei aliviada de haverem mais pessoas assim pois me sentia como um monstro sendo quem eu sou,pois sou muito diferente das outras pessoas e relacionamentos comigo são quase inexistentes.Não é algo que me incomode.Eu gosto de ficar sozinha e gosto de ver o mundo desse jeito,e não tenho nada contra quem tem uma visão positiva das coisas,desde que elas não tentem mudar a minha maneira de ver...sabe Ro,ninguem pediu pra nascer,então que cada um faça oque quiser da sua vida,eu penso assim.A unica coisa que vejo são pessoas que vivem suas vidas sem se perguntar o pq,sem se importar com mais ninguem,ignorando tudo a sua volta e se trancando num mundinho tão pequeno e conformista que me impressiona pela tamanha negação da vida.Obrigada por compartilhar seus pensamentos,bjs

    ResponderExcluir
  5. È isso, Jinex. Fico muito contente de vc gostar do meu blog. Claro, que pelo tudo que diz, nos identificamos. Mas, se não leu, leia isso, das frases do Schopenhauer:

    O retraimento prolongado e a solidão deixam o nosso ânimo tão sensível, que nos sentimos incomodados, afligidos ou feridos por quaisquer acontecimentos insignificantes, palavras ou mesmo simples gestos; enquanto quem vive no tumulto do mundo nem chega a percebê-los.”.
    Diz tudo, eu penso.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.

Marcadores